sexta-feira, 19 de setembro de 2014

O que mais desespera, não é o impossível. Mas o possível não alcançado.





Sem comentários: