domingo, 23 de junho de 2013

Só o maior dos sensos morais e da honestidade do dever pode evitar um desastre.



Um par de chapadas na tromba
Um bom pontapé no cu
Um murraço nas queixadas
Obrigados a sofrer até ao fim dos tempos






O charme das virtudes
Que dão ao pecado
O gosto do proibido

Já viram um homem em pêlo
Sair de repente da casa de banho
Escorrendo por todos os pêlos?




Em breve se esqueceu de esquecer
O que devia esquecer
Então como se tinha
Esquecido de esquecer
De tudo se recordava
Põe flores
E alguns beijos
Ternamente depostos
Nos seus lábios
Mas sempre magníficos





Se os poetas fossem menos patetas
E se fossem menos preguiçosos
Faziam toda a gente feliz






O maior mal de um país é um governo fraco; não pode impor boas medidas e consente que lhas imponham más.
Todos gostam do poder, mesmo quando não sabem o que fazer dele.



Ama-se mais o que se conquista com esforço.
Termos consciência de sermos ignorantes é um grande passo para o conhecimento.
A vida é muito curta para ser pequena.


Toda a mulher se deveria casar, - e os homens não


Nascemos para amar. O amor é o princípio da existência e o seu único fim.