quarta-feira, 23 de Abril de 2014

O meu coração que chora Tão cansado de esperar. Canta de só que ficou E vai vivendo a chorar.



Invadam tudo comam pessoas A cantar loas de meter medo O mundo é mudo pertence às cobras Que trepam escadas no arvoredo.










Tem ruas e praças. Homens e mulheres E muitas desgraças. E muitas desgraças. E muitas desgraças.














Ai dá-me um beijo P'ra matar desejos Que eu sinto por ti.





Pescador do rio triste Não vale a pena chorar. Deita na água essa amargura Anda comigo vamos cantar.










Leva o solitário




E leva o nome bordado Num saco cheio de nada Triste vai