quarta-feira, 26 de outubro de 2011



Ser empático é mais uma atitude pessoal, uma maneira de estar na vida, do que uma simples consequência



É bom saber estar nos silêncios e respeitar os ritmos emocionais do outro.


A empatia não consiste em 'Ah! Pois, já sei o que acontece', mas antes em: 'E isso que aconteceu, como te faz sentir?'
Escutar activamente não significa apenas compreender bem o que nos estão a dizer, mas sobretudo entender 'como' nos dizem




Sê realista. Em situações fora do controlo, ou que não são assim tão importantes, deixa de te preocupar com isso. É mais fácil falar do que fazer? Faz! Ficar stressado por si só não vai fazer com que a situação se resolva, é preciso agir. E agir de forma realista é a melhor forma de o fazer. Se continuas a sentir stress porque mesmo com um grande esforço nunca consegues fazer os passos depressa o suficiente, então é altura de começares a definir outras metas com expectativas mais baixas. Se isso não é possível, então a situação escapa ao teu controlo.

Uma dica final não menos importante: faz exercício, é uma das melhores formas de aliviar o stress e ficar relaxado.


À noite deve comer-se pouco
O gasto de energia é mínimo à noite, quando está a dormir, pelo que não faz sentido que tome refeições fartas quando vai dormir, tudo o que comer será absorvido pelo corpo. Ao jantar o ideal é optar por uma refeição leve, como uma sopa, uma tosta ou um copo de leite.
Comer poucas vezes, muitas vezes ao dia
Quantas vezes passou o dia todo sem comer nada e, depois, chega a casa e ataca a despensa? Sempre que o corpo fica sem comer este sente uma privação, o que leva a que da próxima vez que ingerir alimentas estes sejam absorvidos na totalidade, porque o organismo tem receio de voltar a passar por outro período de privação. O ideal é comer pequenas quantidades muitas vezes ao dia. A regra mais utilizada é a de nunca estar mais de três horas sem fazer uma refeição leve.
As bebidas álcoolicas devem ficar para dias festivos
O álcool, com excepção do vinho tinto (pode tomar um copo à refeição!), não trás benefícios ao organismo, pois contém as chamadas calorias “vazias”, que não alimentam e engordam
Os intestinos devem trabalhar bem
Uma das hipóteses que ajuda a explicar o excesso de peso o desequilíbrio entre bactérias boas e ruins no intestino. De acordo com inúmeros estudos obesos possuem mais bactérias inapropriadas no intestino e estas extraem mais energia dos alimentos, o que leva a que as pessoas comam mais. Para que a barriga funcione como um relógio, deve consumir-se alimentos ricos em fibra: fruta, legumes, cereais e pão integral.

Os benefícios do Sexo
Como seres humanos, o sexo é bom para nós. A sexualidade está intimamente relacionada com a saúde em geral, a felicidade e o sentido de bem estar. Inclusivamente, já se mostrou que a satisfação com a vida sexual é um excelente indicar da satisfação da vida como um todo! Medicamente, está ainda comprovado que o risco de mortalidade em homens com muito sexo é 50% menor do que nos homens com pouca frequência sexual.

A importância do sexo ultrapassa as barreiras do físico e entra na esfera psicológica, vivendo na nossa cabeça e fazendo milagres pela saúde da mente. Entre os efeitos mais importantes, encontra-se um aumento de auto-estima das pessoas que praticam sexo, um efeito anti-stress e de libertar a tensão, bem como um aumento das capacidades mentais. Além disto, contribui ainda para melhorar as relações sociais, porque o primeiro passo para nos relacionarmos bem com os outros é sentirmo-nos bem com nós próprios. Havendo menos lugares para frustrações, estamos mais abertos ao mundo exterior.
Sê selectivo
Tendo em conta que a relação tem de ter algum propósito ou destino, é fundamental que se sejas selectivo. Isto não significa que és melhor que os outros, apenas que podes percorrer diferentes caminhos e que não se pode ter aquilo que se quer na vida se ambos tiverem rumos diferentes. Nunca comeces uma relação com pessoas aborrecidas, desleixadas, invejosas ou amarguradas. Apesar de muitas vezes parecer que tudo dará certa, estas relações acabam sempre por nos magoar porque não colocámos em perspectiva o futuro da relação. Magoam-nos vezes e vezes sem conta. A grande maioria das vezes quem tem estas características será incapaz de te amor, tratar de ti e fortalecer-te. Acaba a relação agora, ou nunca a comeces!
Trabalha a beleza física. Mesmo sendo verdade que não podemos alterar a nossa beleza, a verdade é que podemos mostrá-la de diferentes formas. Por exemplo, quantas vezes costumas cortar o cabelo? Ou fazer uma limpeza à pele da cara? São pequenas coisas que podem fazer uma grande diferença. Outro exemplo é a roupa que se veste, uma atenção ao vestuário pode mudar completamente a tua aparência.
Desenvolve a beleza interior. Há imensas pessoas bonitas que têm um máu carácter: mentem, roubam e enganam os outros. A beleza deles será efémera, mas a tua poderá durar. Construir um carácter baseado na integridade, em que podes ser bonito por dentro e por fora, faz com que as pessoas te vejam realmente como uma pessoa mais bonita.
Reconhece a beleza em ti. Olha para o espelho à procura de beleza. As coisas mais bonitas na vida estão muitas vezes escondidas ou são subtis, e o mesmo é verdade para a beleza nas pessoas. Talvez tenhas mãos bem proporcionadas, ou ombros perfeitamente definidos. Seja o que for, se for teu, reconhece-o e revela-o! E lembra-te sempre que uma pessoa confiante com o seu aspecto enche tudo à sua volta com beleza.

Nunca percas o teu valor como pessoa

É um grande erro julgar que os problemas são uma consequência de erros do passado. Lembrem-se sempre que os problemas acontecem às pessoas mais santas do planeta. Nunca percam a confiança em vocês por causa de um problema.
E deixar-me devorar pelos sentidos
E rasgar-me do mais fundo que há em mim
Emaranhar-me no mundo
e morrer por ser preciso
Nunca por chegar ao fim
Ninguém disse que o riso nos pertence
Ninguém prometeu nada
Fui eu que julguei que podia arrancar sempre
mais uma gargalhada

Ninguém disse que os dias eram nossos
Ninguém prometeu nada
Fui eu que julguei que podia arrancar sempre
mais uma madrugada