sexta-feira, 29 de janeiro de 2010


Existe uma enorme dificuldade em aprovar leis anti-corrupção. Têm todos medo de quê?


Acho que quando o Governo fala de segurança, é daquela que têm à sua conta, paga por todos nós

O tuga aprecia a ilusão da felicidade e como tal revê-se nestes políticos do país das maravilhas

Irritante povo que exige coisas


O povo é uma chatice que o Governo tem de aturar

O Governo existe para prestar serviço nacional. Não é só Lisboa. Nem sobretudo é só governo.

Vivemos num circo permanente e infelizmente estamos condenados a participar nele

A vida não se passa exactamente como os nossos governantes desejariam

Não estamos numa sociedade de conhecimento, mas apenas numa de acumulação de riqueza

A pessoa estúpida é o ser mais perigoso que existe, mas elas andam e mandam por ai



Andamos a subestimar o número de indivíduos estúpidos que existem, e o mal que elas provocam à sociedade

Somos uma sociedade alérgica às liberdades

Não existe escola, onde os professores têm medo de dar aulas

Não se fabricam cidadãos com esta falta de justiça

A escola pública serve para apascentar bestas?

É legítima a revolta dos professores contra os gangs de badalhocos ignorantes que vandalizam as escolas pagas por todos nós

Adoro esta esquerda caviar que nos governa

Quem desempenha funções públicas está sujeito à crítica e escrutinação dos cidadãos. É um direito que nos assiste. Pois é com os seus impostos que eles vivem as suas vidas desafogadas

Pasmo com a passividade desta gente. Será anestesia? Resignação? Acordo? Medo?

No nosso miserável país, competitivo quer dizer amigo ou conhecido, por não ter qualquer conotação com mérito ou esforço intelectual ou manual