terça-feira, 19 de março de 2013


Shameless
Foi-se, e à tarde apareceu-me com um belo poema.




Palavra, que não troco por tudo isso o rasgão mais humilde

É mesmo um favor que peço ao destino: que me poupe à degradação








Devo à paisagem as poucas alegrias que tive no mundo. Os homens só me deram tristezas. Ou eu nunca os entendi, ou eles nunca me entenderam.








Construir uma vida e uma obra parece ter sido sempre a façanha dos grandes.
Que miséria!








Infelizmente, não é por intermédio dos seus poetas líricos que um povo pode comunicar com os outros.





A vida é o que eu estou a ver








Mas a vida é uma coisa imensa, que não cabe numa teoria, num poema, num dogma, nem mesmo no desespero inteiro dum homem.