segunda-feira, 15 de julho de 2013

O homem a quem o arrependimento, após o pecado, impõe grandes exigências morais, expõe-se à acusação de ter tornado a sua tarefa demasiado fácil.

Não é preciso proibir aquilo a que nenhuma alma humana aspira.


Envolve-me lentamente uma carapaça de insensibilidade; verifico-o sem me queixar. É também um desfecho natural


«Não usarás o nome de Deus em vão!»


o presente tem de se tornar o passado para que possa produzir pontos de observação a partir dos quais elas julguem o futuro.





Nas antipatias e aversões indisfarçadas que as pessoas sentem por estranhos com quem têm de tratar, podemos identificar a expressão do amor a si mesmo, do narcisismo.

É simplesmente o princípio do prazer que traça o programa do objectivo da vida.





O eremita volta as costas a este mundo; não quer ter nada a ver com ele. Mas podemos fazer mais do que isso; podemos tentar recriá-lo, tentar construir um outro em vez dele

O homem que é predominantemente erótico irá escolher em primeiro lugar relações emocionais com os outros












São muito poucas as pessoas civilizadas capazes de uma existência perfeitamente autónoma ou tão-só de juízo independente

Porque é que a relação do amante com o seu objecto sexual será tão diferente?


Porque é que não nos embriagamos?


Liberta-te então da opressão demasiado pesada da vida e conquista a fruição superior do humor.



Eu sabia que seria apenas depois de te teres ido embora que iria perceber a completa extensão da minha felicidade



E aqui chegámos, onde começámos.



Não desprezemos os tempos em que para mim um dia só teria sentido se recebesse



Tu dás-me não apenas objectivos e direcção, mas também tanta felicidade, que nunca poderia sentir-me insatisfeito com o presente infortunado que vivo neste momento; tu dás-me esperança

Cumpre em relação aos outros aquilo que só a ti próprio prometeste