domingo, 15 de abril de 2012

Who's your daddy?
O mais que se pode fazer é procurar saber quem se ama, sem querer saber que coisa é o amor que se tem, ou de que sítio vem o amor que se faz.
É sábado, estão sentados numa esplanada do jardim, ambos sozinhos, em mesas próximas, frente a frente.
Ser da esquerda é, como ser da direita, uma das infinitas maneiras que o homem pode escolher para ser um imbecil: ambas, com efeito
Hot (True)
Deja Vu
Não penses para amanhã na urgência de seres agora. Mesmo logo à tarde é muito tarde. Tudo o que és em ti para seres, vê se o és neste instante. Porque antes e depois tudo é morte e insensatez. Não esperes, sê agora.

A memória teve o seu tempo quando foi tempo de alguma coisa durar.
Não nos enganemos: os fortes aspiram a separar-se e os fracos a unir-se
A ânsia de uma orientação filosófica da vida nasce da obscuridade em que cada um se encontra, do desamparo que sente quando, em carência de amor, fica o vazio, do esquecimento de si quando, devorado pelo afadigamento, súbito acorda assustado e pergunta: que sou eu, que estou descurando, que deverei fazer?

Os nossos sentimentos. A intensidade do sentir é intolerável.
Tanto quanto sei, não há ursos com Alzheimer.

e qual será a melhor forma de amar?
O amor não salva, nunca salva, mas alguém tem uma ideia melhor?
Às vezes, amo entre duas pessoas, outras de amor entre uma pessoa e uma ideia.


Eis o que dói, talvez no coração.
Falta ver, se é que falta, o que serei



Eu sou. Mas o que sou tão pouco é

Eu fui. Mas o que fui já me não lembra
Parece que Vou Falecer
Este mundo não presta, venha outro.
Não me peçam razões, ou que as desculpe,
Deste modo de amar e destruir
Não fiz a lei e o mundo não aceito.
Que razões são palavras, todas nascem
Da mansa hipocrisia que aprendemos.

Não me peçam razões, que não as tenho
Nem o secreto aroma que rescende.
No silêncio mais fundo desta pausa,
Em que a vida se fez perenidade,
Procuro a tua mão, decifro a causa
De querer e não crer, final, intimidade.
Sem ele, a vida não seria luta,
Nem o amor, amor.
(English Feelings in My Heart)
Aprendamos, amor, com estes montes
Que, tão longe do mar, sabem o jeito
De banhar no azul dos horizontes.

Façamos o que é certo e de direito:
Dos desejos ocultos outras fontes
E desçamos ao mar do nosso leito.

José Saramago, in "Os Poemas Possíveis"



O Que é a Inspiração? Eu não sei o que é a inspiração
A única alegria neste mundo é a de começar. É belo viver, porque viver é começar, sempre, a cada instante.
Meu Deus, que linda imagem!
Desgosto (...)
A ânsia pelo ritual e pelas cerimónias é forte e generalizada. Quanto é forte e está largamente espalhada vê-se pelo ardor com que homens e mulheres que não têm nenhuma religião ou têm uma religião puritana sem ritual se agarram a qualquer oportunidade para participarem em cerimónias
Sem «cultura ética» , não há salvação para os homens.

E enquanto a consciência das pessoas não despertar isto continuará igual.