sábado, 18 de agosto de 2012

Nunca o homem inventará nada mais simples nem mais belo do que uma manifestação da natureza. Dada a causa, a natureza produz o efeito no modo mais breve em que pode ser produzido.
Quanto mais conhecemos, mais amamos.





De que serve ter coração
E não ter o amor de ninguém.



Sabe deus que eu quis
Contigo ser feliz




Amor que diz
Coisas febris
Olhos nos olhos




Quando olho p´ra ti
Quando olhas p´ra mim








Amar é belo
Amar é doce




Diz-me o coração qualquer coisa




Existe a esperança acesa atrás do muro
Existe tudo mais que ainda me escapa
E um verso em branco à espera... do futuro.





O meu coração
Canta sempre, sempre...
Cada vez mais, mais.






Somos dois caminhos paralelos