terça-feira, 12 de janeiro de 2010


Stock Exchange

Foi quando compreendi Que nada me dariam do infinito que pedi

Sim, foi por mim que gritei.

Deixa a Vida exprimir-se sem disfarce!

E em duas bocas uma língua..., - unidos, Nós trocaremos beijos e gemidos, Sentindo o nosso sangue misturar-se.

Na tua boca sob a minha, ao meio, Nossas línguas se busquem, desvairadas...


Não me peças palavras, nem baladas, Nem expressões, nem alma...


Love At First Sight

Quando eu nasci, não houve nada de novo senão eu.

Quando eu nasci, ficou tudo como estava,

Nem homens cortaram veias, nem o Sol escureceu, nem houve Estrelas a mais...


Nothing 2 Proove

Não, não vou por aí! Só vou por onde Me levam meus próprios passos...


Que eu vivo com o mesmo sem-vontade

Com que rasguei o ventre à minha mãe

Make Me Feel

E nunca vou por ali...


"Vem por aqui" - dizem-me alguns com os olhos doces


Ah, que me metam entre cobertores,

E não me façam mais nada!...

Que a porta do meu quarto fique para sempre fechada,

Que não se abra mesmo para ti se tu lá fores!

- Caiu-me a Alma ao meio da rua,

E não a posso ir apanhar!

Meu alvoroço de oiro e lua

Tinha por fim que transbordar...

Hoje, de mim, só resta o desencanto

Das coisas que beijei mas não vivi...

Tudo encetei e nada possuí...


Um pouco mais de azul - eu era além.

Think Twice

Um pouco mais de sol - eu era brasa.

Que sortilégio a mim próprio lancei?

Que droga foi a que me inoculei?