domingo, 4 de agosto de 2013

E depois, não há tempo p'ra aprender


fomos amantes sem freio na curva dos dias












És daquela raça tão rara




eu quero ser, mostrar na pele o meu tabu


Ainda não, não sei o que fazer



Inútil, Mr. Inútil


quando apareces por perto, mais perto













Depois de ver o que acabou
De que vai valer a minha voz
Será que o bem existe em nós?...

meu terno amor angelical







e tudo é uma imensa
repetição

não fosse a minha competência para amar
e nunca teriamos acontecido

Deixa que o silêncio faça parte de nós






gente feia a girar não é bonito?




olha à tua volta nadas em sorrisos