quinta-feira, 8 de maio de 2014

A banalidade é uma obra terrível dos nossos olhos.



Sem comentários: